Centro Paula Souza: Farra com o dinheiro e com a educação pública

Amanhã (30/08) a partir das 15h está previsto o início da discussão e votação do PLC 43/2011 na Assembleia Legislativa do Estado São Paulo. Esse é o projeto de lei complementar que o governo de Geraldo Alckmin apresentou à Câmara dos Deputados como resultado da greve dos servidores do Centro Paula Souza (conhecido no Twitter como #circopaulasouza) entre maio e junho deste ano.

Em princípio, o que gostaríamos de acreditar é que, após 16 anos de desvalorização de docentes e funcionários administrativos,  o governo do PSDB enfim iria cumprir as inúmeras leis trabalhistas e constitucionais que nos regem e nos daria os devidos reajustes e (por que não?) aumentos reais. Mas isso não acontecerá.

Apesar da vitória da greve (lembro que em 18 de março o reajuste oferecido foi de zero%) por conseguirmos um reajuste de 11%, esse índice não é nem de longe o necessário para cumprir a lei, afinal faz cinco anos que nosso salário está congelado. De acordo com os cálculos do Sinteps, as perdas salariais dos docentes chega a 58% e as dos funcionários administrativos, a 71%.

Infelizmente, todo esse descaso com a educação pública não para aí. Nesse mesmo PLC 43/2011 constam também os índices de reajuste dos servidores da administração do Centro Paula Souza, entre eles,  o da diretora superintendente, Laura Laganá, que receberá a bagatela de 74% de aumento. Assim, o dinheiro que Alckmin e o PSDB afirmam há anos não existir para a educação poderá ser encontrado no holerite de vários de seus cargos de confiança a partir do mês que vem.

Para você não se esquecer das peripécias dos governos do PSDB e do Centro Paula Souza, há uma reportagem apresentada na Rede Record denunciando a posse ilegal de um terreno público pela Rede Globo.

Esse terreno, dias depois, passaria a fazer parte de um convênio entre o Governo do Estado de São Paulo e a Rede Globo para a construção de mais uma ETEC. Porque com o PSDB é assim: escola contruída gera propaganda, boa educação pública não.

Carolina Souza

Anúncios

2 Respostas para “Centro Paula Souza: Farra com o dinheiro e com a educação pública

  1. Lembro de escutar em uma mesa de História da Ciência um trabalho muito interessantes sobre a história das escolas técnicas de química no Brasil e como o conceito inicial dessa propostas pedagógica se desvirtuou para atender as demandas das indústrias que se instalavam em regiões como Cubatão e outras. Hoje, além dessas questões salarias é possível perceber que a própira estrutura do ensino é mediocre e simplista em vistas a atender somente a determinadas demandas – entre tantos exemplos, o mais recente é diminuir de três para dois anos o tempo de ensino de alguns técnicos…isso é o governo PSDB preocupado em apresentar números!

  2. VIVA A FARRA!!
    Esse pau da Globo aí me lembrou outra história na qual o gov. tucano tá tentando usurpar terra pública. O Vereador Neder já foi até ameaçado de morte por denunciar o sucateamento e fechamento do Hospital Sorocabano, na Lapa em São Paulo. http://www.redebrasilatual.com.br/jornais/jba-sao-paulo/zona-oeste/sorocabana-o-hospital-que-naufragou-em-dividas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s